terça-feira, 28 de abril de 2015

30º Aniversario da APP Associação Portuguesa de Poetas - Poeta Adriano Augusto da Costa Filho



 
30 º ANIVERSÁRIO DA A.P.P.
(ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE POETAS)
Adriano Augusto da Costa Filho.
LISBOA / P O R T U G A L !
 
 
 
 

No alto pendão do Arco-Íris e suas cores
Na imensidão da luz e seus pendores.
No Universo correu uma brisa magnífica
E que a todo poeta ela gratifica !
 
 
Surgiu a A.P.P. no etéreo espaço,
No mundo da poesia lançou o seu laço.
E hoje "Trinta Anos" de conquista brilhante
Não há quem negue seu valor marcante ! 
 
Seus raios enviam seu magnífico lume, 
E em uma só palavra tudo se resume.
A Associação traz dentro de si o fulgor
E toda a arte poética e o seu valor !
 
 
Ela é para os poetas a sua fantasia, 
Ilumina os versos sempre à luz do dia. 
Não há percurso que lhe seja distante 
Na Internet é a maravilha brilhante !
 
A Associação vela o amor e o pensamento, 
Não há minuto em que apareça um lamento. 
Todos os poetas lhe têm um amor profundo
Porque ela é a coisa mais linda deste mundo!
 
          
Eu nela fiquei aprisionado,
E dela fiquei muito apaixonado.
Seus membros são muito atuantes
E todos os poetas são sempre brilhantes !
 
          
E Deus o Rei do Céu ao vê-la, 
Enviou a luz brilhante de uma estrela. 
E a todo poeta estende o seu manto 
Porque a poesia só traz muito encanto !
 
 
O Trigésimo Ano agora se passou,         
E a bela Associação aqui ficou. 
Os membros nos trouxeram a alegria 
O que acabou com qualquer noite fria ! 
 
 
Acabou para nós a noite escura,
surgiu a A.P.P. da formosura.
Cantaremos todos com louvor 
Um hino com imenso e vibrante amor !

 
 
 
ADRIANO AUGUSTO DA COSTA FILHO
Casa do Poeta de São Paulo
Movimento Poético Nacional
Ordem Nacional dos Escritores do Brasil
Associação Portuguesa de Poetas/Lisboa/Portugal
Academia Poços-Caldense de Letras/MG
Academia Virtual Brasileira, Alma, Arte e Poesia.
Academia Virtual Poética do Brasil

domingo, 26 de abril de 2015

Eu Vi o Teu Triste Olhar - Poeta Adriano Augusto da Costa Filho

 
 
 
 
EU VI O TEU TRISTE OLHAR !
Adriano Augusto da Costa Filho
 
 
 
 
Eu vi o teu triste olhar,
Porque não podes mais amar.
O amor foi embora de repente,
Como quando fugimos de uma serpente !
 
 
O Amor é eterno e um Divino presente,
No nosso coração nunca estará ausente.
O teu olhar vagante e perdido,
Só pelo amor lhe teria enobrecido !
 
 
Vi o teu olhar triste e plangente,
Imagem triste e contagiante.
Fiquei triste nesse momento,
Por ver o meu amor em tormento !
 
 
Você me deu carinho e paixão,
Vibrante ficou meu coração,
Talvez  fosse embora esse amor lindo,
Mas, só Deus conhece meu amor infindo !
 
 
Num dia triste eu sonhava contigo,
Sonhei que estavas bem juntinho a mim,
Mas, era sonho,despertei chorando,
Despertei chorando do meu amor sem fim !
 
 
Agora vejo-te em braços de outro,
Que fico triste pelo meu puro amor,
Mas, era sonho despertei chorando,
Por ficar ao lado do meu amor eterno !!!
 
 
 
ADRIANO AUGUSTO DA COSTA FILHO
Casa do Poeta de São Paulo
Movimento Poético Nacional
Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores.
Academia Virtual Poética do Brasil
Academia Poços-Caldense de Letras-MG
Ordem Nacional dos Escritores do Brasil
Associação Portuguesa de Poetas/Lisboa/Portugal
 


 

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Poeta Wilson de Oliveira Jasa


sexta-feira, 10 de abril de 2015

Contração de Noivado poetisa Cynthia Theodoro Porto



segunda-feira, 6 de abril de 2015

Consciência x pensamento Poeta Francisco Ferraz Luz

Flagrei uma conversa entre consciência e pensamento
A consciência era muito critica a todo momento censurava
Mas o pensamento era livre, rápido, aventureiro e decisivo
Conhecia todo o presente, mas a consciência vivia do passado



Enquanto o pensamento era conceituoso, a consciência era inversa
O conhecimento chegava a todo lugar, mas o preconceito parava
Cheguei a pensar qual era a vantagem da consciência
O pensamento logo descartou qualquer censura

Verifiquei quanto tabu existe na consciência, quanto trauma!
O pensamento logo tem solução, descarta qualquer ranço.
A felicidade convive com o pensamento, vive o presente
A consciência atrasada, vive do passado, é saudosista.

Já presenciei o pensamento resolver problemas cruciais,
Enquanto que a consciência  so criou trauma, é negativa.
A liberdade de expressão é repentina é pontual.
Mas  a consciência é atrasada, retrógada.


Sou adepto do pensamento que vagueia noite e dia
Enquanto que a consciência não participa dos sonhos.
O pensamento traz resultados, mostra soluções
A consciência enche a memoria com fracassos.

Os analistas tem acesso à nossa consciência
Em compensação não captam os nossos pensamentos
Somos capazes de sair do corpo pelo pensamento
A consciência é um cárcere que condena nossa saúde.


Os grandes pensadores construíam templos à virtude
As consciencias só cavaram masmorras so encontraram vícios
O pensamento é um radar que navega
A consciência é a caixa preta que confessa.



Chico Luz
pg: 19, Chico e seu estado de Graça.
Jose Francisco Ferraz Luz.
editora All Print
www.allprinteditora.com.br

Abujamra - Provocações

Abujamra - Provocações
Envie Poemas e Textos

Convite - Radio Trianon 740 AM

Convite - Radio Trianon 740 AM
Homenagem ao Poeta Paulo Bomfim

Mais Visitados

Convite

Convite

APE

APE
Associação Portuguesa de Escritores